Blog

Supporting students with mental illness

Paper presented by Moranguinho at Enca Muzenza in Curitiba 2019

Read in Portugues

This presentation is based on my experiences as a psychologist, a capoeirista and someone with anxiety and depression. It will describe the symptoms of some common mental illnesses, identify some reasons that these symptoms may make it harder for students to participate in capoeira, and suggest some ways that teachers can make it easier.

Many elements of capoeira have been shown to be beneficial for mental health. Exercise has been show to support mental health  as has music  and friendship and a sense of community.

However there are things that are harder for those with mental illnesses, and these things can make it challenging for them to participate in capoeira. For teachers, understanding these barriers and how to manage them can be helpful in supporting students with mental illness.

The worldwide prevalence of mental illnesses are estimated at 29%, If you teach capoeira it is highly likely people with mental illnesses will attend your classes at some point.

Mental illnesses have a range of symptoms and everyone experiences them differently. however there are some common symptoms. These include tiredness,  impaired concentration, reduced interest, and slowing of thought. 

Many people assume that mental illness symptoms are only in the mind, but they can be physical as well, including muscle aches and pains, and slowing of physical movement. This combination of symptoms make it difficult to do any activity, but especially one with a combination of many complex elements, movement, music, and social interactions, like capoeira.

Having a mental illness can be very tiring, even for those who are managing their mental illness well. They may struggle to believe they will improve and get frustrated when they make mistakes, and be very sensitive to criticism. They may also find it hard to balance capoeira with their other commitments. They may lack motivation, and struggle to train between classes even when they do come to class.

In some ways this is the same as for all students, but students with mental illnesses are likely to struggle more in these areas, most of the time.

DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA

The two most common mental illnesses are anxiety and depression. Anxiety described simply  is excessive worry about a variety of topics, that interferes with daily life. Depression is low mood and loss of interest, along with slow thoughts and fatigue that interferes with day -to day life. I have both. This means that my head is often filled with strange unncessary worries and I don’t have the energy to do anything.

It can be hard to understand for people who haven’t experienced it. Understanding it is the best way to be able to support people so I will use analogies to explain my experience.

Most capoeiristas have trained with weights on their ankles to improve their kicks. For me depression is a bit like having invisible weights on my ankles arms and shoulders all the time. Sometimes I almost forget they are there, but when I’m well it’s like they are removed and I feel so much lighter. The symptoms often come on slowly, like someone is adding a little bit of weight each day. sometimes I don’t realise how much I’ve been weighed down, until someone points it out.

For me anxiety is a tangle of worried thoughts in my head. I struggle to block them out. It’s a bit like competing in the mundial, but instead of concentrating on the game and the rythym, you get constantly distracted by the noise of the crowd, and wondering if you left the stove on.

There are also many other mental illnesses. I don’t have time to talk about them all, but my suggestions should be helpful as a starting point for most students.

There are some specific elements of capoeira that can make it more challenging for those with mental illnesses. There are a lot of conventions that are not written down anywhere. it can be hard to follow the unwritten rules of capoeira when you are not familiar with them. This is especially difficult for a person with anxiety who may find the thought of making a mistake very stressful.

While these barriers exist, there are many things capoeira teachers can do to help students with mental illnesses to participate in their classes and access the many benefits of capoeira.

As I described before Students with mental illnesses are likely to have trouble focusing. The tiredness and slowed thinking they experience can make learning hard. It is important to, explain things clearly, and give opportunities to ask questions.  students may need things explained or demonstrated several times .

Feeling safe it important to support people with mental illness to participate in capoeira, This doesn’t mean safety from being attacked it means emotional safety. This includes a predictable environment, permission and space to ask questions, explanations of unwritten conventions, so students know what is expected of them. It also means being clear it is ok to make mistakes. Reassure students that mistakes are part of learning.

Try to encourage students without putting too much pressure on them. They may be more upset by mistakes than most other students.

This can be difficult as every student is different and you want to push all of your students. But too much criticism can drive these students away

acknowledge student’s achievements as well as correcting their mistakes . 

Remember that some mental illnesses have some physical symptoms like muscle soreness, and slowness of movement. These can vary with time, so students may be able to do some things one week, but not the next.

It really helped me to be encouraged and supported by other capoeira students. I have also seen this help other students. This can include helping them with a technique they find difficult before or after class, explaining how the class works, or acknowledging it takes time to get things right. this happens naturally in most classes, but students with mental illnesses may be less comfortable asking for help, so ask experienced students to reach out. Encourage your more experienced students to support newer students, especially those who are struggling.

Capoeira can help improve mental health but it is important to accept that capoeira on its own may not be enough. There is some negativity to medication and therapy, but these can be very helpful for people and support them to engage with other activities such as capoeira. There are some memes on the internet that people don’t need medication if they have capoeira.  This may be true for some but not all. Encouraging students to have appropriate engagement with health professionals is important to support their mental health and their long term enjoyment of capoeira.

Sometimes students will not realised they are having these issues. It can be a bit like wearing sunglasses all the time, and not knowing you are not wearing them until you take them off. Sometimes you will be able to see your students strengths better than they can. Try to help them to see what they do well. 

The more severe the mental illness the more the student is likely to struggle. When working as a psychologist I found that encouraging small changes was helpful. For someone who hasn’t left the house for weeks, it might just be walking out of the front door. For a student who is struggling to engage with classes, it might just be joining in the warm-up, then watching the rest of class. Once they are comfortable with this you can encourage them to join more of the class. Talk with the student about what would be helpful and how you can work with the other people supporting them.

It can be very frustrating to try and train when I can’t concentrate. Or when my body isn’t working properly because of the problems in my brain. This can then make me feel worse, which then makes it even harder to train. This cycle can be hard to break but a good teacher, along with appropriate medical support can make a bid difference.

I’ve only been teaching capoeira for a little while. So far I’ve found these suggestions have helped my students. Letting students know that I struggled like them at the beginning has also helped.

Considerações Finais

Training capoeira with the right support can be very positive for mental health. It is why I am able to stand here and talk to you today. The things that were most helpful for me when I was struggling was knowing I was around people who cared. Also who encouraged me but accepted my limits. They were patient, and took the time to explain things. they understood when I had bad days and couldn’t do things I could on good days.

This allowed me to continue when I felt like giving up.  capoeira has helped me to increase my confidence and become stronger both physically and mentally.

This is all general advice. There isn’t time to go into details of every mental illness. But try to remember how the symptoms I’ve talked about  can affect people both physically and mentally. If in doubt, have a conversation with your student, ideally in private. As what is going on and how you can support them If a student tells you they have a mental illness, ask them about what they struggle with, and what has helped before. Use the same teaching skills that you use with students who have physical difficulties or injuries.

People with mental illnesses present in a variety of different ways, but patience and clear communication along with an understanding of their limits will go a long way in helping them participate and enjoy capoeira and improve their mental health. The right support from teachers can help students overcome the barriers of their mental illness and thrive in capoeira.

Apoiar alunos com doença mental

Paper presented by Moranguinho at Enca Muzenza Curitiba 2019

read in English

Esta apresentação é baseada em minhas experiências como psicóloga, capoeirista e alguém com ansiedade e depressão. Descreverá os sintomas de algumas doenças mentais comuns. Identifique algumas razões pelas quais esses sintomas podem dificultar a participação dos alunos na capoeira, e sugira algumas maneiras pelas quais os professores podem facilitar.

Muitos elementos da capoeira demonstraram ser benéficos para a saúde mental. Foi demonstrado exercício para apoiar a saúde mental como tem música, amizade e um senso de comunidade.  

No entanto, existem coisas que são mais difíceis para aqueles com doenças mentais. Essas coisas podem dificultar a participação da capoeira. Para os professores, entender essas barreiras ser útil para apoiar os alunos com doenças mentais. Quando você entende as barreiras, pode ajudar os alunos a superá-las

A prevalência mundial de doenças mentais é estimada em vintenovo por centos. Isso é mais de um em cada quatro. Se você ensina capoeira, é muito provável que pessoas com doenças mentais participem de suas aulas em algum momento.

As doenças mentais têm uma variedade de sintomas e todos os experimentam de maneira diferente. Porém existem alguns sintomas comuns. Isso inclui cansaço, concentração diminuída, interesse reduzido e lentidão de pensamentos.

Os sintomas da doença mental não estão apenas na mente, mas também podem ser físicos. Isso inclui dores musculares e lentidão dos movimentos físicos. Essa combinação de sintomas dificulta a realização de qualquer atividade. Especialmente uma que combina muitos elementos complexos, como a capoeira.

Ter uma doença mental pode ser muito cansativo, mesmo para aqueles que estão lidando bem com sua doença mental. Eles podem ter dificuldade para acreditar que irão melhorar e ficar frustrados quando cometerem erros, e serão muito sensíveis às críticas. Eles também podem achar difícil equilibrar a capoeira com seus outros compromissos. Eles podem não ter motivação, e lutam para treinar entre as classes, mesmo quando chegam às aulas.

De certa forma, isso é o mesmo para todos os alunos, mas é provável que estudantes com doenças mentais se esforcem mais nessas áreas, na maioria das vezes.

DESCRIÇÃO DA EXPERIÊNCIA

As duas doenças mentais mais comuns são ansiedade e depressão. A ansiedade descrita simplesmente é uma preocupação excessiva com uma variedade de tópicos, que interfere na vida. Depressão é humor baixo e perda de interesse, juntamente com pensamentos lentos e fadiga que interferem na vida. Eu tenho ambos. Isso significa que minha cabeça está frequentemente cheia de estranhas preocupações desnecessárias e não tenho energia para fazer nada.

Pode ser difícil de entender para pessoas que ainda não experimentaram. Entender que é a melhor maneira de poder apoiar pessoas, então usarei analogias para explicar minha experiência.

A maioria dos capoeiristas treinou com pesos nos tornozelos para melhorar seus chutes. Para mim, depressão é um pouco como ter pesos invisíveis nos braços e tornozelos o tempo todo. Às vezes, quase esqueço que eles estão lá, mas quando estou bem, é como se eles fossem removidos e me sinto muito mais leve. Os sintomas geralmente aparecem lentamente, como se alguém estivesse adicionando um pouco de peso a cada dia. 

Para mim, a ansiedade é um emaranhado de pensamentos preocupados na minha cabeça. Eu luto para bloqueá-los. É um pouco como competir no mundial, mas em vez de se concentrar no jogo, você se distrai constantemente com o barulho da multidão. outras vezes, é um sentimento que esqueci algo importante, mas não sei o que

Existem muitas outras doenças mentais, mas minhas sugestões devem ser úteis como ponto de partida para a maioria dos alunos.

Existem alguns elementos específicos da capoeira que podem torná-la mais desafiadora para aqueles com doenças mentais. Capoeira tem muitas convenções que não são escritas em lugar nenhum. Pode ser difícil seguir as regras não escritas da capoeira, quando você não estiver familiarizado com elas. Isso é especialmente difícil para uma pessoa com ansiedade que pode achar muito estressante o pensamento de cometer um erro.

Embora essas barreiras existam, há muitas coisas que os professores de capoeira podem fazer, para ajudar os alunos com doenças mentais a participar de suas aulas, e acessar os muitos benefícios da capoeira.

Os alunos com doenças mentais tenham problemas para se concentrar. O cansaço e o pensamento lento que experimentam podem dificultar o aprendizado. os alunos podem precisar de coisas explicadas com mais frequência. é importante , explicar as coisas com clareza, e dar oportunidades para fazer perguntas. alunos podem precisar de coisas explicadas ou demonstradas várias vezes.

Sentindo-se seguro, é importante apoiar as pessoas com doença mental a participarem da capoeira. Isso não significa que a segurança de ser atacada, significa segurança emocional. Isso inclui um ambiente previsível, permissão e espaço para fazer perguntas, explicações de convenções não escritas, para que os alunos saibam o que é esperado deles. É importante tranquilize os alunos de que os erros fazem parte do aprendizado. essas coisas podem acalmar a multidão metafórica.

Tente incentivar os alunos sem colocar muita pressão sobre eles. Eles podem ficar mais chateados com erros do que a maioria dos outros alunos. Isso pode ser difícil, pois cada aluno é diferente, e você deseja empurrar todos os seus alunos. Mas críticas demais podem afastar esses alunos descansar dos pesos. reconhecer as realizações dos alunos, além de corrigir seus erros. Tente ajudá-los a ver o que fazem bem.

Lembre-se de que algumas doenças mentais apresentam alguns sintomas físicos, como dor muscular e lentidão de movimento. Isso pode variar com o tempo, para que os alunos possam fazer algumas coisas em uma semana, mas não na próxima. alguns dias os pesos invisíveis são mais pesados que outros

Realmente me ajudou a ser encouraçado por outros alunos. Também vi isso ajudar outros. isso acontece naturalmente na maioria das aulas, mas os alunos com doenças mentais podem ficar menos à vontade pedindo ajuda, portanto peça aos alunos experientes que entrem em contato.

A capoeira pode ajudar a melhorar a saúde mental, mas é importante aceitar que a capoeira por si só, pode não ser suficiente. Há alguma negatividade nos medicamentos e na terapia, mas estes podem ser muito úteis para as pessoas e apoiá-las no envolvimento com outras atividades, como a capoeira.

Existem alguns memes na internet que as pessoas não precisam de medicação se tiverem capoeira. Isso pode ser verdade para alguns, mas não para todos. É importante encorajar os alunos a ter um envolvimento adequado com os profissionais de saúde para apoiar sua saúde mental e o prazer de capoeira.

Quanto mais grave a doença mental, maior a probabilidade de o aluno tem problemas com capoeira. Ao trabalhar como psicóloga, descobri que incentivar pequenas mudanças era útil. Para alguém que não sai de casa há semanas, pode estar saindo pela porta da frente.

Para um aluno que está lutando para se envolver com as aulas, pode ser apenas entrar no aquecimento e assistir ao resto da aula. Quando estiverem confortáveis com isso, você pode incentivá-los a participar de mais aulas. Como remover um pouco dos pesos invisíveis de cada vez. Converse com o aluno sobre o que seria útil, e como você pode trabalhar com as outras pessoas que os apoiam.

Pode ser muito frustrante tentar treinar quando não consigo me concentrar ou estou ansioso ou deprimido. Ou quando meu corpo não está funcionando corretamente por causa dos problemas no meu cérebro. Isso pode me fazer sentir pior, o que torna ainda mais difícil o treinamento. Pode ser difícil interromper esse ciclo, mas um bom professor, juntamente com o suporte profissional adequado, pode fazer uma grande diferença.

Eu só estive ensinando capoeira por pouco tempo. Até agora, descobri que essas sugestões ajudaram meus alunos.

Considerações Finais

Treinar a capoeira, com o apoio certo, pode ser muito positivo para a saúde mental. É por isso que sou capaz de ficar aqui e falar com vocês hoje. As coisas que mais me ajudaram, eram saber que estava perto de pessoas que se importavam. Também pessoas quem me incentivou, mas aceitou meus limites. Eles foram pacientes e levaram um tempo para explicar as coisas. eles entendiam quando eu tinha dias ruins e não conseguia fazer as coisas que podia nos bons dias.

Isso me permitiu continuar quando tive vontade de desistir. A capoeira me ajudou a aumentar minha confiança e a me fortalecer mais tanto física quanto mentalmente.

Este é todo o conselho geral. Mas tente se lembrar de como os sintomas podem afetar as pessoas tanto física quanto mentalmente. Em caso de dúvida, seja paciente, e explique as coisas claramente.

Se em dúvida converse com seu aluno, em particular. Como o que está acontecendo e como você pode apoiá-los. Se um aluno lhe disser que tem uma doença mental, pergunte a ele com o que ele tem dificuldades e o que ajudou antes. Use as mesmas habilidades de ensino que você usa com alunos que têm dificuldades ou lesões físicas.

As pessoas com doenças mentais se apresentam de várias maneiras diferentes, mas a paciência e a comunicação clara, juntamente com a compreensão de seus limites, ajudarão a participar e desfrutar da capoeira e melhorar sua saúde mental. O apoio certo dos professores pode ajudar os alunos a superar as barreiras de sua doença mental e prosperar na capoeira.